Wednesday, October 26, 2011

O melhor por-do-sol, a melhor festa. Apesar de tudo.
The best sunset, the best party. Still.


SunZet.
Originally uploaded by Andreas Toscano.
Ano passado eu nao pude ir para Kazantip. Para ser honesto, nem senti muita falta. Ano apos ano, sinto que o festival tem ficado maior, mais comercial e com muitos estrangeiros. Por isso, ateh tinha pensado em nunca mais ir. Mas, este ano, por uma serie de motivos, resolvi voltar. Seria o teste final para tomar uma decisao a respeito do meu paraiso.
A primeira impressao que eu tive reforcou os meus receios iniciais: novas estruturas fixas, enormes, por todos os lados. Muitos, mas muitos estrangeiros de todos os lugares do mundo. E Mars (uma area fechada da praia) aberta para todos, devido aa quantidade de pessoas. Tinha tudo para dar errado. Mas nao deu.
Pouco depois do choque inicial, fui encontrar uns amigos meus de longa data: pessoas que jah estiveram comigo em diversos lugares do mundo, inclusive Kazantip. Some a isso o Champanhe Sovietico (agua, sabao e alcool) em quantidade, a boa musica, o Sol e a praia. Foi como voltar no tempo; tudo aquilo que tinha feito Kazantip magico aa primeira vista estava de volta. Em questao de 10 minutos, jah estavamos nos portando como criancas, que eh um dos maiores prazeres do festival. Lah nao existem regras (para ser honesto, existe uma: nao mijar na praia. Voce eh expulso do territorio e perde seu visto imediatamente) e ninguem julga o comportamento de ninguem, por mais “inusitado” que seja.
A sensacao de liberdade em Kazantip eh incomparavel. Eh quase como passar para um mundo paralelo do qual eh muito dificil voltar depois. E isso nao eh forca de expressao. Um dos meus amigos com passagem de volta para segunda-feira soh voltou do outro domingo (sem avisar ninguem no trabalho). Eu mesmo perdi o voo de volta este ano. Um sinal de que ano que vem eu certamente estarei lah. Fica o convite.

Fui.

__________________________________________________

Last year I didn’t manage to go to Kazantip. To be honest, I wasn’t even too thrilled to go. I have a feeling that, year after year, the festival is getting bigger, more commercial and more “foreign” (less local people). I even thought I’d never go back. But this year I did. It was going to be the final test whether I should keep attending or not.
The first impression I had reinforced my initial fears: new fixed structures, huge ones, scattered everywhere. A loooooot of foreign people from all over the world. And Mars (an exclusive part of the beach) open for all, due to the number of people attending the festival. It was really meant to go wrong. But it didn’t.
Right after the initial shock, I met some old friends of mine: people who have travelled the world with me, including Kazantip. Add to that a couple of bottles of Soviet Champagne (water, soap and alcohol), good music, the sun and the beach. It was like going back in time: everything that made Kazantip seem like a magic place at first site was suddenly there again. In a matter of minutes, we were behaving like kids, which happens to be one of the coolest things about Kazantip. There are no rules to be followed (except for peeing at the beach, which results in the immediate expulsion from the territory and the loss of your visa) and no one judges someone else’s behavior. No matter how crazy it gets.
The sensation of freedom experienced in Kazantip is unique. It’s a bit like jumping into a parallel world from which is very hard to come back. Literally. One of my friends, with a return ticket for Monday, only returned the following Sunday (without warning anyone at the office). I myself lost my return flight this year. A sign that I’ll most definitely be there next year. You are welcome to join.

Cheers.

4 comments:

anlene gomes said...

Oi, hoje há um post sobre seu blog na página do Facebook do Mundo Pequeno (índice de blogs de brasileiros que moram no exterior):
https://www.facebook.com/#!/mundopequeno
Também postei um link no Twitter: @mundo_pequeno
http://twitter.com/#!/mundo_pequeno
Se puder, siga-nos! Ajude-nos a divulgar o Mundo Pequeno colocando um selo no teu blog!
http://www.mundopequeno.com/
Um abraço!

Anonymous said...

você foi citado no mundo pequeno. Que legal!!!
Mãe

Pillon said...

Olá, Andreas.

Tudo tranquilo?

Pelo que li no seu post, você irá para o Kazantip 2012. Pretendo conhecer esse mundo paralelo nesse ano, mas estou sem parceria para fazer a viagem.
Bem, se o seu convite não foi retórico, eu o aceito.
Há como trocarmos e-mail?

Anonymous said...

Olá, Andreas.

Eu chamo-me Nuno e sou um apaixonado por música electrónica e por este tipo de festas e festivais. Felizmente já tive a possibilidade de ir a alguns grandes eventos internacionais tais como Monegros Desert Festival, Creamfields, Sensation,entre outras.. Desde que tive conhecimento do Kazantip e da sua ideologia tenho vindo a procurar informação a cerca do mesmo o que é muito difícil pois a informação em português é escassa...Agora que encontrei o seu blog gostava de lhe pedir ajuda para que eu pudesse ter uma melhor noção do que é o Kazantip e o seu espírito.

Pf contacte-me: nunofonseca69@hotmail.com