Tuesday, December 12, 2006

Usando Dolares.
Using Dollars.

Apesar de ja ter viajado muito e ter lidado com dolares diariamente na Ucrania , comecei a estranhar o fato de, agora, o Dolar ser minha moeda corrente. O Dolar sempre teve um que de viagem, de moeda internacional. Andar com dolares tinha, ao mesmo tempo, um ar de status e de turismo. Era como saber que se estava viajando. Mesmo na Ucrania, o Dolar me fazia sentir um pouco turista.
Devido a isso (talvez), eu gastei mais do que precisava nos primeiros dias. Voce se sente viajando e se esquece um pouco de que quando o dinheiro acabar, voce nao vai voltar pra casa, trabalhar e juntar mais dinheiro. O que voce tem eh o que voce tem.
Agora que jah me habituei, acho divertido ver como tantas nacionalidades habitam o solo sobre os mesmos olhos protetores do Sr. George Washington. Ou Benjamin Franklin se voce for mais afortunado.

Mudando de assunto, queria completar o assunto sobre o meu apartamento. Parece que alem de estar bem localizado, com um preco bom e um apartamento impecavel, eu tambem faco parte do roteiro turistico da cidade. Comecei a notar que de quando em quando havia um grupo de turistas em frente ao meu predio, com um guia gritando um monte de coisas.
Descobri que o meu predio fica na frente do predio onde "moravam" os Friends da serie e o predio ao lado do meu eh a casa de madeira mais antiga de NY. Brincadeira?

------------------------------------------------------------

Although I have traveled a lot and that have dealt with Dollars during my whole time in Ukraine, I find it a bit strange now that Dollars are my current currency (no pun intended). The Dollar always had a traveling or foreign connotation. Dollars conveyed the idea of status and tourism at the same time. It was like being sure to be on a trip. Even in Ukraine, the Dollar always made me feel a bit like a tourist.
(Maybe) Because of that, I spent more than needed during my first days here. You feel like you're traveling and forget that, now, when the money runs out, you're not going home to work and make more money. What you've got is what you've got.
Now that I've gotten used to that, I find it amazing how so many nationalities can live under the caring eye of father George Washington. Or Benjamin Franklin for the more fortunate.

Changing subjects, let me add a few things about my apartment. It seems that not only I live in a cool street, paying a "fair" rent and in a recently refurbished apartment, but also that I'm part of the city's attractions. Recently, I noticed that groups of tourist always gather in front of my building to listen to the shouting guide. Then, I found out that I live across the street from the building where the Friends "lived" in the sitcom and also that the town house next to my place is the oldest wooden house in Manhattan. How cool is that?

1 comment:

marcia said...

super interesse a percepção sobre o dólar; um viés novo realmente. A localização do ap é para quem pode conquistar o mundo com atitude zen, como você.
bjk