Wednesday, October 12, 2005

Causos da Propaganda Kieviana

Antes de tudo, peco desculpas pela demora em escrever. Muito trabalho e muitas coisas acontecendo ao mesmo tempo. Entre elas, uma coisa boa e uma engracada.

A boa eh que eu devo mudar para um apartamento 2 vezes maior do que o que eu estou agora. Tudo novinho e ainda mais perto do trabalho. O que eh otimo porque a temperatura comecou a cair. Se tudo der certo, coloco as fotos aqui.

A engracada eh que dia 23 de outubro eu vou competir pelo titulo de Mr. Kiev, a versao minimalista do titulo de Mr. Universo. Vou fazer de gozacao, mas tambem de teste. Tenho curiosidade de ver como sao os bastidores dessas competicoes e como eu me sairia (ou sairei) numa delas. Mais detalhes em breve.

Agora vamos aa reuniao que eu tinha prometido na semana passada. Quem lembra do post da vinganca vai notar uma leve semelhanca.

Bem, tudo comecou quando o briefing para um comercial de natal/inverno chegou. O pedido do cliente era comunicar que, no inverno, voce fala “X” minutos e ganha o dobro para falar de graca. Como sempre, quebrei a cabeca para encontrar relacoes, situacoes, piadas, etc. que combinassem o fato de falar o dobro pagando metade. Em outras palavras, tentei me ater ao fato de estar comunicando uma operadora de celular.

Dois dias depois, fomos ateh a sala de reunioes para apresentar as ideias ao Diretor de Criacao. Como de costume, ele fez cara feia para muitas ideias minhas e pouca cara feia para muitas ideias da equipe local. Mas como aqui a democracia eh realmente uma democracia, expus meu ponto-de-vista a respeito de algumas ideias.

A ideia que mais me chamou atencao foi uma onde um cao (nao era nem lobo) uivava para a Lua ateh que, de repente, surgia outra Lua. A principio, eu sou contra montagens absurdas em comerciais, a menos que sejam necessarias (e muito bem feitas). Anyway, perguntei como as pessoas fariam a associacao entre as Luas e os minutos de bonus. Com um sorriso ironico, uma das pessoas me respondeu: “Porque os cachorros, quando uivam, estao conversando com a Lua”. Minha vontade era perguntar se a pessoa tinha perguntado isso a algum cachorro. Nao satisfeita, a mulher do atendimento (que sempre tenta empurrar as ideias locais) me diz: “Nao sei se voce sabe, mas os cachorros amam a Lua”. Ai que eu nao podia mesmo perguntar se ela entendia os cachorros. Afinal, cadela nem sempre tem uma conotacao muito agradavel.

Resultado: o cliente ouviu as “historias” locais e fez uma cara de “what-tha-hell-is-going-on-here?”. Depois, me agradeceu pela sanidade das minhas ideias e aprovou duas.

Claro que eu nao vou contar as ideias porque voce pode julga-las e achar a dos Ucranianos melhor. Se a producao ficar boa (ou pelo menos honesta) eu coloco no site.

A unica diferenca entre essa reuniao e a reuniao da vinganca eh que o Diretor de Criacao veio me agradecer no final. O cliente nao suporta mais ideias sem peh nem cabeca e, nesse caso, uma das cabecas que pode rolar eh a dele.


Bjs

2 comments:

marcia said...

li as 2 últimas notícias e parabenizo a sua resistência e capacidade de lidar com o diferente . adorei a vingancinha que o próprio cliente provocou ao diretor e que ele fique esperto. a cabeça dele deve já estar na lista do cliente. parabéns, também por salvar a agência. os responsáveis estão sabendo disto tudo?
amo você e que seu novo apartamento lhe traga muitas alegrias. mã

Andreas Toscano said...

Acredito que sim. Ateh pagaram a taxa de transferencia do ape que deveria ser despesa minha...

Bjs